Central Daniela Mercury
Blog Informativo

::EQUIPE::

Administradoras:
Camila Fernandes
Renata Alonso
Daniela Gomes

Colaboradores Nacionais:
Júnia Sena
Rafael Moura

Contato: E-mail

::ARQUIVOS::

Mural de Recados


Faça parte da maior comunidade de Daniela Mercury no orkut:
Daniela Mercury - Brasil

::LINKS::
Site Oficial Daniela Mercury
Big Apple Lisboa/Madeira - Portugal
Site Oficial Big Apple - Las Vegas
Big Apple Marseille - França
Portal Daniela Mercury - Brasil
Fan Club Dara
Elevador Mercury

::FOTOLOG E BLOG DE FÃS::
Edith-Chile
Blog Fã-Clube Furacão Baiano
Júnia-MG
Paulo Nunes-BA
Ana Paula-PR
Ricardo Boléo-Portugal


Central Daniela Mercury
Sexta-feira, Abril 04, 2008






Layout do fundo do texto criado por Alex Oliveira




Comentários:

Quinta-feira, Abril 03, 2008

:: CD/DVD O Canto da Cidade entre os mais vendidos do país


Lançado há duas semanas, o CD/DVD está entre os mais vendidos do Brasil

Quinze anos depois de ser lançado em todo o Brasil, “O Canto da Cidade” continua fazendo sucesso entre fãs e admiradores de Daniela Mercury e da música brasileira. O CD original, totalmente remasterizado, junto com o Especial da TV Globo, gravado em 1992, na Apoteose, no Rio de Janeiro, lançado este ano está entre os mais vendidos do Brasil. O CD/DVD “O Canto da Cidade – 15 anos”, ocupa atualmente a sexta colocação em vendas de todo o país, apenas duas semanas depois de seu lançamento.

Fonte : Assessoria Daniela Mercury
Comentários:

Sexta-feira, Março 28, 2008

:: Axé triunfa com artista "fiel" e "pegação"

MARCO AURÉLIO CANÔNICO
Enviado da Folha de S.Paulo a Salvador


Críticos anticarnaval, moralistas de plantão, guardiões da "qualidade" da música brasileira, horrorizai-vos: a axé music veio, mandou tirar os pés do chão e jogar as mãozinhas para o alto e venceu.
E os números (do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, o Ecad) mostram que foi de goleada, por qualquer ângulo que se analise.
Compositor mais tocado do Brasil em 2005 e 2006 e vice em 2007? Carlinhos Brown (que ficou atrás de Chico Buarque no ano passado). Canções mais tocadas em shows de 2005 a 2007? Das dez primeiras a cada ano, apenas uma não era axé.
Artista mais lucrativa do país há alguns anos? Ivete Sangalo (cachê de R$ 300 mil a R$ 400 mil por show, média de 12 shows por mês, afora contratos publicitários), que colocou dois DVDs ao vivo não apenas no topo dos mais vendidos do Brasil como no dos mais vendidos do mundo pela gravadora Universal (em 2005 e 2007).
O axé, gênero nomeado por um jornalista baiano e que acabou abarcando "tudo o que vem da Bahia", como reclama Daniela Mercury (justamente a madrinha do gênero, graças a seu CD recordista, "O Canto da Cidade", que há 16 anos transformou a música baiana em fenômeno nacional), tornou-se o motor de uma azeitada máquina de promoção de shows.
Mais do que isso, passou a ser o mais destacado representante da música brasileira no exterior --Carlinhos Brown é rei na Espanha; Daniela e Ivete lideram em Portugal; o Chiclete com Banana faz turnê nos EUA; todos tocam em países como França, Itália e Alemanha.
Musicalmente, o que se denomina "axé music" é a mistura do som "dos blocos afros com instrumentos eletrônicos", como diz Daniela à Folha. Para efeitos comerciais e de divulgação, o rótulo acabou abrangendo variações como o samba-reggae e o samba da Bahia.

Marcos da dominação

"O axé retoma a música brasileira para os brasileiros, é um gênero vibrante e rítmico, uma grande miscelânea musical", diz Daniela. "É uma música de entretenimento, despretensiosa e muito participativa", afirma Ivete, por e-mail.
Há pelo menos três grandes marcos da dominação da axé music: o sucesso inesperado e estrondoso de "O Canto da Cidade", em 1992; a geração das dançarinas de muito rebolado e pouca roupa, lançada pelo É o Tchan (então Gera Samba) em 1995; e o fenômeno Ivete Sangalo, que estourou com a banda Eva em 1997 e depois em carreira solo, a partir de 1999.
Como antecessores, ainda na década de 1980, estão Luiz Caldas (com hits como "Fricote", "Haja Amor" e "Tieta"), o Olodum (com os Carnavais de "Faraó" e "Madagascar") e o Chiclete com Banana.
Originalmente uma música do Carnaval baiano, o sucesso do axé entre os turistas que visitavam a Bahia acabou fazendo o gênero transbordar para outras regiões e outros meses --por meio das micaretas, os Carnavais fora de época.

:: Críticos vêem muita "porcaria", mas destacam capacidade de fazer dançar

JOSÉ FLÁVIO JÚNIOR
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA


Desde o ano passado, a cantora baiana Daniela Mercury celebra uma efeméride que pode soar um tanto pitoresca. Trata-se dos 15 anos de lançamento de seu segundo disco, "O Canto da Cidade", trabalho que projetou a axé music nacionalmente. No último Carnaval, Daniela fez apresentações calcadas no repertório do álbum, chegando a vestir as luvas coloridas que ostenta na capa original. O CD acaba de ser relançado numa edição que inclui um DVD com o especial ao vivo exibido pela Rede Globo em 1992.
Mais do que julgar se a auto-homenagem é válida, ela serve para uma reflexão sobre o gênero. Afinal, tantos anos após "O Canto da Cidade" forjar hits como "Batuque" e "O Mais Belo dos Belos", o Ecad divulga que as três músicas mais executadas em shows em 2007 foram representantes da axé music: "Coração" (Rapazolla), "Praieiro" (Jammil) e "100% Você" (Chiclete com Banana). O estilo está vivinho e saltitando.
Para o jornalista baiano Hagamenon Brito, que cunhou o termo "axé music" no final dos anos 80 -quando as grandes expressões da música urbana da Bahia eram Luiz Caldas e Banda Reflexus-, o gênero continua fazendo sucesso porque conseguiu exportar um modelo de show/festa para todo o país. "As micaretas caíram no gosto da juventude da classe média", diz. Mas ele acredita que a fórmula esteja desgastada e que Claudia Leitte, a bola da vez, ainda precise soltar um grande disco, pois com o Babado Novo só fez algo digno de nota em "Ver-te Mar" (2007).

Artista-atleta

O escritor, produtor e colunista da Folha Nelson Motta também espera que a loira vá muito além artisticamente. "Como em quase todos os movimentos musicais, 90% da axé music é uma porcaria. Só que nos 10% restantes há gente com grande valor musical."
Para Motta, o axé serviu para criar uma nova espécie de cantora: a cantora de trio elétrico. "É uma mistura de artista com maratonista. Ao mesmo tempo em que é artista, é atleta. Porque precisa colocar o povão para dançar, e isso não é mole".
O crítico musical Zuza Homem de Mello aponta qualidades na axé music. "Com todas as deformações e os ataques sofridos, ela ainda tem a capacidade de fazer a juventude dançar. E de dançar música brasileira", observa. "Na minha adolescência, eu dançava samba-canção, e esse ritmo vivia sendo criticado", compara.
Já o jornalista e colaborador da Folha Carlos Calado afirma não ver novidade nenhuma nos trabalhos de Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Claudia Leitte e companhia. "O que há de mais interessante na música brasileira não passa por esses nomes", diz. Mas ele reconhece que na gênese do axé, na música de blocos afros como Ilê Ayê e Olodum, existiam idéias curiosíssimas. Idéias que, bem ou mal, Daniela formatou e transformou em dois milhões de discos vendidos.

Fonte : Folha de S.Paulo
Comentários:

Quarta-feira, Março 19, 2008

:: 100 Anos de Cruz Vermelha

OS 100 anos da Cruz Vermelha no Brasil serão comemorados em grande estilo com um baile de gala que acontece dia 24 de maio em Genebra, Suíça. O tema do baile é o Brasil e para animar os convivas Daniela Mercury comanda a platéia.

Fonte : Jornal A Cidade
Comentários:

Segunda-feira, Março 17, 2008

:: Sheron Menezes curte show de Daniela Mercury no Luau do Jammil


Foto: Fred Pontes

A atriz Sheron Menezes aproveitou uma pausa nas gravações de Duas Caras, da Globo, para se divertir no Luau do Jammil no sábado (15). Na área vip da Marina da Glória, no Rio, ela curtiu os shows de Daniela Mercury, Biquíni Cavadão e, claro, dos anfitriões do grupo Jammil e uma Noites.
Clique AQUI e confira as fotos !

Fonte : Babado / Rede Solo


:: DVD celebra apoteose do canto da (eletri)cidade
Resenha de CD + DVD
Título: O Canto da
Cidade 15 Anos
Artista: Daniela
Mercury
Gravadora: Sony BMG
Cotação: * * * *



No fim de 1992, o eletrizante show O Canto da Cidade sedimentou a bela carreira de Daniela Mercury e elevou as vendas do homônimo CD - o segundo da cantora - ao patamar do milhão. Então com 27 anos, Daniela era, em essência, uma menina baiana - como ela mesma avalia na entrevista que exibida nos extras deste DVD que perpetua o especial exibido pela Rede Globo em dezembro de 1992 com direção de Roberto Talma. A base do programa foi calorosa apresentação do show O Canto da Cidade realizada na Praça da Apoteose (RJ), gravada pela emissora. Sua edição em DVD inclui reedição remasterizada do correto álbum produzido por Liminha.
Embora as câmeras não captem a atmosfera eletrizante do show, o especial resiste bem ao tempo e mostra Daniela tímida e embevecida diante da grandeza de Tom Jobim - com quem cantou Águas de Março na casa do maestro. Com Gerônimo, o compositor que a tirou do circuito de bares de Salvador (BA), o dueto em É d'Oxum tem caráter mais afetivo. Já o clipe de Você Não Entende Nada - filmado com Caetano Veloso, no papel do marido da dona-de-casa encarnada por Daniela - exibe beleza plástica que continua sedutora por fugir dos padrões da televisão.
A edição do show em DVD registra para a posteridade, na voz da cantora, músicas como Crença e Fé - tema da Banda Mel que era um dos grandes sucessos do show, mas que somente em 2000 seria gravado por Daniela no disco Sol da Liberdade - e Há Tempos, melancólico hit da Legião Urbana que soava (e ainda soa) deslocada no elétrico roteiro. Quanto ao CD, o ganho com a boa remasterização é pouco significativo, pois o som original do álbum O Canto da Cidade já era forte. Mas o DVD é bem-vindo por celebrar a apoteose do canto da (eletri)cidade baiana. Ao longo destes 15 anos, Daniela gravaria discos melhores do que o Canto da Cidade e faria shows tão bons quanto aquele caloroso espetáculo de 1992, mas, na memória popular, seu momento apoteótico é o que está registrado neste festivo DVD. Vale (re)ver.

Fonte: Blog do Mauro Ferreira
Comentários:

Domingo, Março 16, 2008

:: Daniela Mercury curte o "Oi Luau do Jammil" no Rio



Fotos : Philipe Lima / Ag News

Daniela Mercury prestigiou a apresentação dos amigos do grupo "Jammil e uma noites" na festa "Oi Luau do Jammil" na Marina da Glória, Aterro do Flamengo, zona sul do Rio de Janeiro, neste sábado (15).
Além de curtir o espetáculo na platéia, a cantora baiana fez uma participação no show. O cenário foi todo decorado com tendas, coqueiros artificiais e iluminação especial para criar uma atmosfera praieira para o evento.
Daniela Mercury recebeu o prêmio "Grammy Latino" na categoria de melhor álbum de música regional pelo CD "Balé Mulato ao vivo" em 2007.

Fonte : Famosidades
Comentários:

Sexta-feira, Março 14, 2008

:: Daniela Mercury confere show de Fergie


Foto : Iwi Onodera / Globo.com


Foto : Fábio Zanzeri/AgNews


Samuel Chaves / Caras Online


Foto: Rodrigo Zorzi / Glamurama

"Estou muito Feliz em ver vocês aqui no meu primeiro show solo", disse a cantora Fergie ao cumprimentar o público no seu show, realizado nesta quinta-feira, 13, na Via Funchal, em São Paulo.
Além de mostrar seu talento musical, Fergie mostrou seu conhecido lado sexy. Em "My Hump", a cantora requebrou os quadris e dançou até o chão sob o olhar de Sabrina Sato, Daniela Mercury, Negra Li, Junior Lima, Julia Petit e Mariana Kupfer, que também estavam na platéia.
A cantora baiana, Daniela Mercury, não parou de dançar momento algum e mostrou-se muito animada com as músicas.

Fonte : Ego / Estrelando


:: Daniela Mercury agita Miconquista 2008

De 4 a 6 de abril todas as atenções estarão voltadas para a Miconquista 2008. Este ano a festa traz grandes novidades para os foliões. Diferente dos anos anteriores à festa acontecerá no parque de exposições Teopompo de Almeida, com portões abertos para o público, o bosque da paquera também será utilizado pela organização, lá deverão ficar os palcos do forró e do rock.
Além de valorizar as atrações musicais de Vitória da Conquista, a micareta deste ano vai trazer alguns dos principais nomes do axé music: Tatau( ex- Araketu) e Patchanka na sexta feira (4), Daniela Mercury e Beto Jamaica,sábado (5) e fechando a festa no domingo (6) Cidade Negra e Fantasmão. Agora é só se preparar e curtir na paz a Miconquista 2008.

Fonte : Nildo Freitas
Comentários:

Segunda-feira, Março 10, 2008

:: O início da explosão



Daniela Mercury lança a edição comemorativa ‘O canto da cidade – 15 Anos’, com DVD + CD

Hora do rush na Avenida Paulista, metro quadrado financeiro mais importante do país. Vinte mil pessoas param o trânsito para assistir ao show da baiana Daniela Mercury – então emergente na cena nacional – pelo projeto Som do Meio-Dia, do Museu de Arte Moderna de São Paulo. O excesso de gente e a música eminentemente dançante fazem tremer a laje que recobre o andar inferior do museu; polícia e organização retiram a cantora do palco. E a Paulicéia volta ao normal.

Dois meses mais tarde, a cantora lança o disco O canto da cidade, produzido pelo experiente Liminha e com um sucesso estrondoso – o primeiro álbum de uma artista brasileira a receber duas vezes o disco de diamante, pelos dois milhões de cópias vendidas. A partir dele, os olhos do país voltam-se para uma cena musical que já fazia a festa da indústria do entretenimento na Bahia: a axé music.

Aquele ano de 1992 foi marcante para as estrelas locais em geral e para Daniela em particular – e não poderia ter sido coroado de outra maneira. A artista de apenas 27 anos ganhou um especial de fim de ano na Rede Globo, com show para 40 mil pessoas gravado na Praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, em 8 de dezembro, cenas na cidade de Salvador e clipes especiais. Dirigido por Roberto Talma, prata da casa da emissora, o programa foi exibido uma semana depois em horário nobre.

É esse especial que ganha lançamento em DVD junto com uma edição remasterizada do disco que catapultou Daniela Mercury ao estrelato nacional. O DVD + CD O canto da cidade – 15 Anos também revê o que foi aquele fenômeno, através de entrevistas de Talma, do jornalista e produtor musical Nelson Motta e de Manoel Poladian, megaprodutor da época. “Cada momento desse era uma barreira que eu tava conseguindo romper para fazer a música da minha gente, do meu povo”, relata a cantora em depoimento atual.

O lançamento faz parte das comemorações pelos 15 anos do disco, festejados também no show do último Festival de Verão de Salvador e no Carnaval. O álbum vendeu até hoje cerca de três milhões de cópias - 30% do total de dez milhões comercializados pela cantora com os 12 álbuns de estúdio e ao vivo já lançados.
Showbiz - Na música baiana, o Canto da cidade marca o início de uma era. Por mais que Luiz Caldas e Sarajane já fizessem algum sucesso nacional, ninguém da axé músic ainda tinha se tornado tão conhecido no país como Daniela a partir daquele momento. Além disso, o trabalho da artista mostrava um revestimento profissional ímpar e aprimorava o showbiz na cena local. E aquele especial de fim de ano mostrava bem isso.

O programa teve a chancela de grandes nomes da música nacional, em participações especiais. Seja no clipe de Você não entende nada, com Caetano Veloso, na jam com o maestro Tom Jobim em Águas de março, ou em Só pra te mostrar com Herbert Vianna, Daniela mostra versatilidade e qualidade, indo de encontro à desconfiança do público do sul e sudeste do país com o trabalho de uma jovem cantora baiana – de axé.

A diferença de la Mercury foi juntar a percussão das raízes africanas da Bahia com o som pop, em uma mistura extremamente bem dosada, e ainda adicionar a espetacularidade no palco. A música popular feita no estado na época tinha um acento regional muito grande para o gosto do público pop, o que dificultava a criação de um nicho mercadológico em nível nacional.

“Eu já conhecia o samba-reggae do Olodum e outras variáveis de blocos afros de Salvador. Mas a Daniela foi a primeira que formatou aquilo com o pop. Cantora bonita, dançando, sensual, era o contrário daquela onda sertaneja”, opina Nelson Motta, em entrevista no DVD, se referindo ao estilo musical que dominava as rádios. Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano e Chitãozinho e Xororó lançavam sucessos atrás de sucessos, sempre vendendo milhões de cópias de seus discos.

Daniela mostrou uma Bahia ligada ao tradicional e ao novo, que bebia tanto na fonte do Tropicalismo da década de 60, quanto no pop de Madonna nos anos 80, sem deixar de lado o sangue africano representado pelo Olodum, Ilê Aiyê e Muzenza. Ela mesma, que se declara “negra em pele branca”, diz que já era essa “salada” musical: “Era uma mistura de referências. Eu queria criar uma identidade com o samba-reggae”.

Balé mulato - O fato de ser bailarina desde os 7 anos, inclusive tendo passado pela Escola de Dança da Ufba, a fez levar essa linguagem para os seus espetáculos. “Eu acho que serei a eterna bailarina que resolveu cantar”, afirma. Entre coreografias e mudanças de figurino, Daniela colocou no palco da Praça da Apoteose os Meninos do Pelô e o Ilê Aiyê, e ainda canta Legião Urbana (Há tempos) e Raul Seixas (Maluco beleza).
A artista também não deixa de homenagear Gilberto Gil e Gerônimo – dos quais foi vocal de apoio no início da carreira – com Toda menina baiana e É d’Oxum, respectivamente. Do mestre Dorival Caymmi canta Canção da partida e cita O mar no pot-pourri O pescador.

O cuidado com iluminação, cenografia e produção era pioneiro para um artista baiano – e é Daniela quem assina a direção geral do show. Além de Marcelo Poladian, responsável pelo sucesso do RPM, o staff da cantora ainda contava com o empresário Jorginho Sampaio, hoje presidente do Vitória e figura histórica na ascensão nacional da axé music.

Fronteiras - Em pouco tempo, o boom da artista acabou com as fronteiras territoriais da música baiana, alavancou a carreira de novos cantores e impulsionou a “venda” do Carnaval da Bahia no Brasil todo. Pegando carona no sucesso da cantora, muitos passaram a utilizar a mesma fórmula de megashow nas suas apresentações, e criaram o público cativo que ainda hoje acompanha os artistas baianos no país inteiro.

Com as portas abertas, Daniela faria no ano seguinte shows nos países vizinhos, na América do Norte e na Europa. “Era um impacto absurdo, mesmo em Nova York. Aquela levada rítmica, as pessoas ficavam completamente loucas”, atesta Motta, que vivia na metrópole ianque na época.

O canto da cidade – 15 Anos é uma viagem deliciosa ao início da carreira dessa cantora que coleciona hits e continua na busca por inovações – vale lembrar seu pioneirismo na mistura com a música eletrônica, chegando, inclusive, a lançar o disco Carnaval eletrônico, em 2004. O DVD + CD é também um documento da presença decisiva da rainha da axé music e embaixadora do Unicef nos rumos da música baiana.

***
FICHA

DVD + CD: O canto da cidade – 15 Anos
Artista: Daniela Mercury
Gravadora: Sony BMG
Preço: R$40 (em média)

Fonte : Correio da Bahia


:: Daniela Mercury parabeniza o filho pelo aniversário de casamento



Esta segunda-feira (10) é um dia muito especial para a família de Daniela Mercury, meu bem!
É que nesta data o filho da cantora, Gabriel Póvoas, comemora um ano de casamento com a cantora Taís Nader.
Minha pulga baiana me contou que a Rainha do Axé já tratou de dar os parabéns ao herdeiro pela data e desejou que eles comemorem juntos vários momentos felizes na relação.
Daniela não esconde de ninguém que o dia do enlace do rapaz foi um dos mais emocionantes da sua vida.

Fonte : Leão Lobo
Comentários:

Quinta-feira, Março 06, 2008

:: Comemorando o canto de Daniela Mercury


DVD com especial da TV Globo celebra 15 anos do hit O canto da cidade

Quinze anos se passaram desde que, como um furacão, Daniela Mercury tomou conta de rádios, TVs e da imprensa. A cantora estourou com seu segundo disco e o ponto alto desse sucesso foi um mega-show na Praça da Apoteose, no Rio. A TV Globo transformou em um caprichado especial de televisão e agora, para comemorar a data, a Sony&BMG recupera esse vídeo e lança em DVD. Na embalagem ainda cabe uma versão remasterizada do CD original e entrevistas atuais nos extras.

Relembrando o especial ali já dava para perceber que Daniela Mercury não era apenas uma cantora do que depois se popularizou como axé music. Ela traz o irresistível batuque, mas vai além e promove misturas e encontros de caminhos. Diferente da grande maioria dos artistas baianos surgidos depois dela, Daniela é uma cantora completa. E esperta.

As participações especiais desse especial já mostram essa faceta. A cantora tem a honra suprema de aparecer ao lado de Tom Jobim em uma versão de Águas de março. Com certeza não foi a interpretação definitiva da música, mas Daniela mostrava coragem e vontade de ir além. Tanto que seu show cabe até nomes do rock como Renato Russo, lembrado em Há tempos. A grande massa celebra a sociedade alternativa e Daniela engata releitura para Maluco beleza, de Raul Seixas, com toques de tambor.

Além de Jobim outros nomes de peso avalizavam a cantora baiana. Caetano Veloso fez par com Daniela no clip de Você não entende nada. O hit tropicalista ganhou ares dançantes e Caetano brinca de ator ao lado de Daniela. Já Herbert Vianna dividia os vocais em outro clip, Só pra te mostrar, gostosa balada composta por ele e gravada no CD pelos dois.

Guardado para o grande final o explosivo hit Swing da cor é acompanhado em coro. Outros sucessos da época que ficaram até hoje estão no roteiro como O mais belo dos belos, Menino do Pelô e É D'Oxum. Diversas gerações de autores baianos também ganhavam espaço como Dorival Caymmi (Canção da partida) e Gilberto Gil (Toda menina baiana).

O show da Apoteose, base principal do especial de TV aqui recuperado, mostrava para o público a melhor face daquela grande cantora que estava em todas as rádios. A energia de Daniela no palco é contagiante. Se a direção do espetáculo não tinha o apuro artístico dos mais recentes da cantora (como também não ajuda o padrão Globo de musicais), Daniela já esbanjava o carisma com o qual o Brasil conviveu nos últimos 15 anos.

A carreira de Daniela Mercury não é feita apenas de vitórias. Mas a cantora mostra sempre a coragem de ousar. Para alguém que, até pouco tempo antes, cantava em ambientes mais modestos, encher a Apoteose e fazer essa bela festa foi um grande salto. Que Daniela passou com segurança e agarrou com talento. A partir dali o estrelato estava garantido. Quando ela entra no palco e garante "O canto dessa cidade sou eu", não está falando em vão.

Fonte: Ziriguidum
Comentários:

Quarta-feira, Março 05, 2008

:: Daniela Mercury no Luau do Jammil - RJ



Dia 15 de março, na Marina da Glória, o Rio de Janeiro será palco da festa temática que está entrando para a história da axé music, o Oi Luau do Jammil.
Falta pouco para a primeira edição do Oi Luau do Jammil em 2008, e os convidados para subir ao palco junto com a galera do Jammil e Uma Noites já estão confirmados. Denny, líder da banda Timbalada vai fazer os folões darem a volta na Marina da Glória, onde o evento será realizado, e Daniela Mercury, a rainha da Axé Music levará todo seu charme, encanto e beleza, na sua segunda apresentação no projeto, já que em Belo Horizonte, a cantora também esteve presente e emocionou a todos que presenciaram sua participação na edição mineira do Oi Luau do Jammil.

Fonte : Rede Solo


Comentários:

Domingo, Março 02, 2008

:: Mais de 20 mil dançam com a rainha Daniela


Fotos : Marina Silva

A rainha do axé music, Daniela Mercury faz um show inesquecível para as mais de 20 mil pessoas que lotam o espaço do palco principal no segundo dia da Festa de Arembepe. A cantora comemora os 15 anos do Canto da Cidade, sucesso que a tornou conhecida mundialmente.
Primeira vez na Festa, a cantora elogiou a estrutura e se mostrou feliz por comemorar os 15 anos do Canto da Cidade, junto com os 250 anos de Camaçari. “Cantar num local tão bom e com alto astral como Arembepe recarrega as minhas energias”. A rainha do axé music, lembrou que um dos seus mais bonitos clipes foi produzido na aldeia hippie do Município.
O show de Daniela Mercury é o mais esperado da noite. Pelo menos para vendedora Patrícia Pereira, 30 anos. Ela e mais oito pessoas da família vieram de Feira de Santana só para ver a cantora. “Nunca tínhamos vindo à festa de Arembepe. O que mais motivou foram as atrações, principalmente Daniela. Mas estamos impressionado com a estrutura dessa festa. Confesso que surpreendeu”.


:: Caetano agradece a Daniela pelo belíssimo show



O prefeito Luiz Caetano fez questão de agradecer a cantora Daniela Mercury pelo show que lotou o espaço do palco principal no segundo dia da Festa de Arembepe. Durante o encontro, a cantora elogia o trabalho que vem sendo realizado para a população de Camaçari. Acompanhado da esposa e presidente da Câmara de Vereadores do Município, Luiza Maia, Caetano convidou a rainha da axé music para conhecer a Cidade do Saber, considerado um dos mais importantes projetos de inclusão social do país. É a primeira vez que Daniela participa da Festa de Arembepe.
A cantora elogiou a estrutura e se mostrou feliz por comemorar os 15 anos do Canto da Cidade, junto com os 250 anos de Camaçari. “Cantar num local tão bom e com alto astral como Arembepe recarrega as minhas energias”. A rainha do axé music, lembrou que um dos seus mais bonitos clipes foi produzido na aldeia hippie do Município.
Desde sexta-feira (29/02), quando a festa começou, mais de 10 atrações passaram pelo palco principal. Entre elas, grandes nomes como Tatau, ex-vocalista do Araketu, Pagodart e Amanda Santiago, ex-vocalista da Timbalada e a banda de reggae maranhense Tribo de Jah. Mais de 80 mil pessoas são esperadas para a festa de Arembepe que acontece num clima de tranquilidade e paz.

Fonte : Prefeitura de Camaçari
Comentários:

Sábado, Março 01, 2008

:: Festa de Arembepe -Daniela Mercury é atração na 2ª noite

A rainha do axé, Daniela Mercury, é um dos nomes mais esperados na segunda noite da Festa de Arembepe. O evento, de paz, amor e folia continua a sacudir um dos remanescentes redutos hippies do mundo, ao som das bandas Sambaiano, Renato Fechine, Nosso Dom, de Arembepe, e da Tribo de Jah, que deve levar toda a galera, inclusive da Aldeia, a dançar ao som do reggae maranhense. Mas, sem dúvida o canto da cidade deve ecoar por todo o Litoral Norte.
“Faço parte do fã clube Furacão e amanhã estaremos em peso aqui, pois só vai dar Daniela Mercury. Ela é perfeita, consegue ser cantora, atriz e mulher”, disse a agente de segurança Rita de Cássia Freitas. A funcionária pública Elaine Bandeira também aguarda com expectativa a apresentação da cantora. “Sem dúvida, é um dos nomes mais esperados de toda a festa”.
Daniela promete um grande show, interpretando sucessos que marcaram sua carreira, como “O Canto da Cidade”, que completa 15 anos, “Swing da Cor”, “Rapunzel” e hits mais recentes como “Levada Brasileira”, “Maimbê Dandá” e “Preta”, música de trabalho da artista.
A expectativa da Coordenação de Eventos da Prefeitura é de que 50 mil pessoas prestigiem o segundo dia de festa, que começa, a partir das 20h. A estrutura conta com dois palcos, tenda eletrônica, seis áreas de estacionamento para mais de 15 mil veículos, camarote, segurança e parque de diversões para crianças, além de um forte esquema de segurança e de transporte.

Fonte : Prefeitura de Camaçari
Comentários:

Sexta-feira, Fevereiro 29, 2008

:: Cerca de 30 mil pessoas comparecem para comemorar aniversário dos 44 anos de Paulínia


Foto: THIAGO MULLER

Foram oito horas de festa sem parar no Parque Brasil 500. As comemorações do aniversário de 44 anos da cidade começou no Pavilhão de Eventos com muita folia e brincadeira para a criançada. Teve brinquedo inflável, a boneca Edineca e os palhaços Trico e Treco que interagia com a platéia enquanto aguardavam o corte do bolo de 44 metros, servido com muita organização pelos funcionários da prefeitura.
Segundo o Secretário de Turismo, Eduardo Ferreira, a festa começou a ser preparada há seis meses, junto com as comemorações de Natal e carnaval, pela proximidade das datas comemorativas da cidade e atribui a boa organização do evento a participação de todos, “a melhor maneira de educar a população é realmente organizar os eventos, de forma que todos participem”, diz ele. O bolo de aniversário foi servido pedaço a pedaço para aproximadamente 6000 pessoas.
O trio elétrico que trazia a banda Astros e Estrelas ficou estacionado no Sambódromo por aproximadamente duas horas. Com repertório variado de músicas, agitou o público que aguardava pelo show de Daniela Mercury.
A cantora baiana se apresentou na Concha Acústica por volta das 21 horas com seu show “Balé Mulato”, que está na estrada desde março, percorrendo o mundo com sua explosão de luz, cor e percussão.
Dirigido pela própria Daniela e Antrifo Sanches, Balé Mulato nasceu inspirado no novo e homônimo disco da cantora, mas tem cor própria. O baticum miscigenado celebra a negritude afro-brasileira em show que integra música e dança de forma explosiva. A interpretação da cantora carrega a alma do soul.
Cerca de vinte mil pessoas assistiram ao show que durou aproximadamente duas horas. Segundo a organização do evento trinta mil pessoas passaram pelo Complexo do Parque Brasil 500.

Carreira
Daniela Mercury tem 19 anos de carreira e já cantou com os grandes nomes da música brasileira como Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil, além do ex-beatle Paul McCartney (em Oslo, na Noruega, durante a entrega do Prêmio Nobel da Paz) e o legendário Ray Charles. Em 2007, ganhou o Grammy Latino, pelo melhor álbum de música regional ou de raízes brasileiras com o cd “Balé Mulato” ao vivo.
A cantora baiana disse em entrevista ao Paulínia news que até o final desse ano, teremos o lançamento de seu novo trabalho, que já está sendo gravado em estúdio, e que em breve será lançado seu novo projeto, um documentário que retrata a história da Bahia.
Daniela é também engajada em obras sociais, ela é embaixadora da Unicef (Fundo das Nações Unidas) no Brasil há 12 anos, juntamente com nomes como de Renato Aragão e Mônica, das revistas em quadrinhos infantis. A Unicef cuida dos direitos das crianças de todo o mundo.

Fonte : Paulínia News


:: Daniela Mercury e o Canto da Cidade

Nesta semana recebemos para as comemorações do 44º aniversário de Paulínia, a Diva da música baiana: Daniela Mercury.

Podemos afirmar sem medo de errar que assim como o Nirvana mudou o cara do rock no início dos anos 90, aqui no Brasil no mesmo momento, surgiu o furacão baiano que mostrou ao Brasil com seu samba-reggae uma nova maneira de se fazer carnaval. Com uma voz potente e sua desenvoltura sobre o palco, oriunda principalmente da paixão pela dança desde criança, Daniela lançou em 1.991 seu primeiro grande sucesso nacional com a música “Swing da Cor”. No ano seguinte lança o disco “O Canto da Cidade” que bateu todos os recordes de venda, tornando-se a primeira cantora a receber o disco de diamante ao atingir 1 milhão de cópias vendidas.
A partir deste momento seu sucesso só tendeu a crescer, chegando a extrapolar as fronteiras tupiniquins. Tornou-se sucesso em diversos países como França, Itália, Turquia, Portugal, Espanha, sendo que neste último em 2005 (junto com Carlinhos Brown) arrastou 400 mil pessoas na cidade de Barcelona e outras 250 mil em Bilbao.
Daniela até hoje é a única artista brasileira a se apresentar no Cirque Du Soleil. Por ter se tornado uma “Cidadã Globalizada” (nada a ver com a emissora), ela acabou sendo nomeada Embaixadora da Unicef e representante da Fundação Ayrton Senna.
Como não poderia deixar de ser, Daniela Mercury tornou-se referência e inspiração para as novas musas baianas como Ivete Sangalo, Claudia Leite e muitas outras que surgiram e continuam a surgir. Sempre com novas idéias para divulgar a cultura e a música da Bahia, em pleno carnaval ela apresentou músicas como Aquarela do Brasil de Ary Barroso, Bachianas n.5 de Villa Lobos e uma parte da obra de Bach, acompanhada por um piano de cauda.
O show de Daniela com certeza é mais um dos grandes momentos na vida desta jovem “metrópole” chamada Paulínia.

Fonte : Paulínia News / Coluna Adalberto Vittori
Comentários:

Quarta-feira, Fevereiro 27, 2008

:: Celebração

As comemorações dos 15 anos da gravação do Canto da cidade continuam trazendo mais novidades para os fãs e admiradores de Daniela Mercury. Chegou às lojas o DVD, contendo o show que a cantora gravou na Praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, em 1992, com produção da Rede Globo. Além das belas canções, o DVD traz ainda quatro depoimentos inéditos: da própria Daniela; do diretor de TV Roberto Talma; do jornalista, escritor e produtor Nelson Motta e do empresário Manoel Poladian. No pacote comemorativo também acompanha o CD O canto da cidade totalmente remasterizado.

Fonte : Correio da Bahia / Coluna Marrom


:: Festival de música Delta Tejo apresenta Mariza e Daniela Mercury

A Delta vai promover a segunda edição do festival Delta Tejo, nos dias 18, 19 e 20 de Julho, no Alto da Ajuda, com músicos oriundos de países produtores de café, como Jamaica e Brasil.

O cartaz do festival inclui nomes como a fadista portuguesa Mariza, o jamaicano Patrice e os brasileiros Daniela Mercury e Chiclete com Banana.
O programa deste ano é subordinado ao tema Planeta Delta, em que a segurança e o respeito ambiental vão estar em foco, tais como a redução de resíduos, a eficiência energética, recurso a energias limpas, a racionalização do uso de transporte e a compensação das emissões de CO2.
Os cartazes e o material publicitário do evento serão divulgados electronicamente ou em material reciclado e as deslocações das bandas e dos participantes é feita de forma a minimizar o impacto ambiental.
O festival é organizado em colaboração com a produtora Música no Coração, os bilhetes diários custam 25 euros e o passe de três dias custa 40 euros.

Fonte : PressTur
Comentários:

Sexta-feira, Fevereiro 22, 2008

:: Paulínia faz festa para comemorar seus 44 anos com show de Daniela Mercury

Bolo de aniversário terá 44 metros de comprimento; Cantora baiana apresentará seu novo trabalho, o show Balé Mulato

A cidade vai comemorar seu aniversário de 44 anos na próxima quinta-feira (28) com o show de Daniela Mercury e muitas brincadeiras. A Prefeitura Municipal de Paulínia está preparando várias atrações no Pavilhão de Eventos do Parque Brasil 500 a partir das 15h00.
Terá brinquedos infláveis, apresentações circenses, oficinas diversas, shows infantis como a boneca Edineca, Trico e Treco, entre outros e para os adultos a apresentação da banda “Astros e Estrelas”.
As 17h00 será o corte do tradicional bolo, que esse ano terá 44 metros de comprimento. A apresentação da cantora Daniela Mercury terá inicio as 19h30 e promete esquentar o evento com seu show Balé Mulato. O espetáculo celebra a dança, a negritude, o samba-reggae e a miscigenação que regem o Brasil e, em especial, a música afro-baiana.
Gerado com base no homônimo CD de estúdio editado em fins de 2005, com ótima repercussão entre público e crítica, o conceito musical do show Balé Mulato, em que a cultura popular é a grande inspiração, é traduzido com requinte no visual do palco, nos figurinos e nas coreografias dos bailarinos.

Carreira

Daniela possui mais de 10 milhões de discos vendidos em todo o mundo. É também a única artista brasileira convidada para a gravação do DVD de aniversário de 20 anos do Cirque de Soleil e parte da comemoração dos 25 anos do Festival de Jazz de Montreal.
A cantora também foi convidada especial do último DVD do espanhol Alejandro Sanz, com quem fez um duo em plena Praça Del Toros, em Madri, Espanha.
Já cantou com os grandes nomes da música brasileira como Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil, além do ex-beatle Paul McCartney (em Oslo, na Noruega, durante a entrega do Prêmio Nobel da Paz) e o legendário Ray Charles.
A vitalidade artística da obra de Daniela Mercury pode ser comprovada pelo fato de todos os álbuns da cantora ter apresentado hits nacionais e por ter tido suas canções compondo trilhas de novelas brasileiras anualmente.

Fonte : Paulínia News
Comentários: